Escolha as tags que melhor definem você:

Artigo

Experiência de funcionário #FuturoDelTrabajoM4

Por Nae — 29 de outubro de 2019

O alinhamento do propósito assim como os valores organizacionais e pessoais constituirão a base do sucesso para criar uma experiência de funcionário positiva, compartilhada entre a organização e as pessoas

O alinhamento do propósito, os valores organizacionais e os pessoais constituirão a base do sucesso para criar uma experiência de funcionário positiva. A responsabilidade deste âmbito, que atualmente recai nas organizações, desaparecerá e passará a ser compartilhada.

A organização e as pessoas que a compõem velam por criar espaços experienciais adequados a cada momento, e a pessoa os utiliza para criar sua própria experiência, sendo o/a protagonista de sua história.

 

Desafios e soluções:


  • Definir o propósito que nos faz levantar todos os dias, assim como os valores que regem nossa vida e nossas crenças e que se identificam ao máximo com o nosso papel na organização:

– Levando a cabo um processo de autoconhecimento que apoie a definição do propósito e valores pessoais. Este processo nos ajudará a escolher a organização que melhor se alinhe conosco.

– Tendo claro o propósito e valores que caracterizam a organização

  • Construir uma cultura de forma conjunta com as pessoas que fazem parte da organização, mostrando a razão de ser e o propósito da empresa:

– Definindo uma proposta de valor clara e específica que cative as pessoas que se alinham com a cultura da organização.

– Construindo um plano de comunicação centrado em fazer chegar a essência da organização (propósito, valores e proposta de valor), envolvendo todas as pessoas.

  • Romper com o statu quo no qual as organizações selecionam talento, para passar a criar um modelo de responsabilidade conjunta em que a escolha é bidirecional:

– Melhorando os processos de incorporação, criando uma experiência diferencial na qual a pessoa encontra um ambiente onde desenvolver suas habilidades.

– Distribuindo o processo e a tomada de decisão em diferentes papéis da organização.

– Criando ambientes durante o processo de incorporação onde se assegure o alinhamento entre a pessoa e a organização, o propósito e os valores.

– Levando a cabo um seguimento bidirecional mediante pontos de controle em que se verifique o alinhamento entre a empresa e o trabalhador.

  • A importância de ter processos definidos e sistematizados que facilitem o entendimento, aproximação e experiência em todos os âmbitos que formam a vivência na organização:

– Definindo os processos da organização como guia para se mover dentro dela, sabendo a quem se dirigir em cada ocasião, sendo coerente com o dia a dia que se vive na empresa.

– Envolvendo de forma voluntária as pessoas para definir e implantar os processos.

– Criando processos flexíveis e adaptados às necessidades de cada pessoa, enfatizando os momentos chave de enamoramento (acolhimento, aprendizado personalizado, desvinculação…)

– Utilizando os dados como base da estratégia de talento, para detectar certos comportamentos (tendo em conta que o importante é a interpretação e tomada de decisão de tais predições).

– Entendendo a organização como um sistema em que a pessoa e a organização são um todo. A responsabilidade de conhecer, entender e fazer um uso adequado dos processos e ferramentas disponíveis depende em grande medida de cada pessoa.

– Velando pela humanização das relações dentro da empresa.

  • Que o dimensionamento da organização não seja um fator que condicione a experiência dos funcionários:

– Definindo processos simples e compreensíveis, ao alcance de todas as pessoas, através de grupos de 150 pessoas (número DUNBAR*) que facilitem a pertença.

– Acompanhando e comunicando continuamente através dos canais internos para garantir que todas as pessoas se sintam informadas e parte do projeto. Uma prioridade para todos os líderes da organização.

 

Dados de interesse:


→ 25% dos recém-contratados deixam a organização em um ano.

Allied HR, (2012). Allied Workforce Mobility Survey: Onboarding and Retention.

→ Um bom onboarding melhora em 82% a retenção de talento.

Glassdoor, (2015). The True Cost of a Bad Hire.

→ Detectou-se 20% de rotação de funcionários nos primeiros 45 dias em uma empresa.

O.C. Tanner, (2018). Global Culture Report.

 

Testemunhos:


“As pessoas não estão satisfeitas no trabalho. Para que isto aconteça, uma organização deve ter uma excelente experiência de funcionário, e nisto se está trabalhando muito pouco. A liderança é fundamental”

Alicia Cortes – Founder & Chief Marketing Officer de ¡Muévete! Coaching para a Mudança

 

“A responsabilidade da experiência de funcionário vai além da área de pessoas, deve ser parte da cultura organizacional”

Gorka Riocerezo – Business Strategy & Digital Transformation Director da Nae

 

“A dimensão da organização condiciona a experiência de funcionário?”

Miguel Viñas – Business Developer da VETITO

 

 

Este artigo faz parte do relatório Talento 4.0 #ElFuturoDelTrabajo, elaborado pela Mornings4 e Nae.

*Consulte o significado do termo no glossário técnico

Serviços relacionados
BusinessTalento
Elena Antona

Director da Unidade de Negócio

Contato
Gorka Riocerezo

Líder de serviço de Talento

Contato
Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter mensal.