Elige los tags que mejor te definan:

O novo mundo VUCA e como passar da incerteza ao entendimento

Por Blanca Alonso — 6 de abril de 2020

Agora, mais do que nunca, precisamos ir além, melhorando a adaptabilidade do talento para garantir maior visão, entendimento, clareza e agilidade.

A sigla VUCA (em inglês Volatility, Uncertainty, Complexity and Ambiguity que se traduzida quer dizer: Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) nunca foi tão apropriada. As mudanças que estamos enfrentando como consequência da pandemia da COVID-19 trazem um grande impacto em todas as áreas (individual, familiar, social e organizacional), e nos obriga, mais do que nunca, a pensar de maneira diferente.

Um exemplo disso são as grandes transformações que estão ocorrendo e que vemos diariamente nas notícias: empresas automotivas que modificam linhas de produção para fabricar respiradores, campos de futebol que se tornam hospitais de campanha, empresas de cosméticos que se reinventam para oferecer géis hidroalcoólicos, escolas que mudam as aulas presenciais para salas de aula virtuais etc.

Mas nem todas as organizações são tão claras sobre como se adaptar. Elas entendem apenas que se não se adaptarem terão sérias consequências. Encontrar a fórmula que nos mostra o caminho não é fácil, mas a solução, como sempre, está nas próprias empresas.

As organizações mudam devido ao impulso e determinação das pessoas; e em tempos de mudança, nos tempos da VUCA, o desafio é justamente gerenciar os conhecimentos, habilidades, motivações e atitudes que favorecem essa mudança.

Portanto, é necessário converter o acrônimo VUCA. Neste momento precisamos ir além, melhorar a adaptabilidade do talento para garantir maior visão, entendimento, clareza e agilidade.

O coeficiente de adaptabilidade é medido como a capacidade de mudar e prosperar em ambientes de mudanças frequentes. E incorporá-lo nas organizações pode ser o primeiro passo para esse novo VUCA.

Não é apenas a capacidade de incorporar novos conhecimentos, mas também de desaprender para reaprender, identificar e resolver o que é realmente relevante, enfrentar novos desafios e conscientemente se esforçar para mudar.

Cultura corporativa e alinhamento de organização e talento, cultura de inovação e aprendizado contínuo, organizações líquidas projetadas para trabalho colaborativo, atração e incorporação de talentos e novos modelos de liderança tornam-se alavancas fundamentais nesse novo contexto.

Um contexto que exige que trabalhemos com objetivo (o objetivo da organização), que revisemos cada processo e o desempenho do ponto de vista da cultura criativa e da mentalidade de crescimento (procurando oportunidades). Sem esquecer do propósito de envolver pessoas, co-criando e colocando concentração na comunicação e na transparência, com o objetivo de lançarmos novas maneiras de trabalhar, incorporando novas técnicas e ferramentas que proporcionem agilidade à execução.

Na Nae, já estamos trabalhando para mudar do antigo para o novo VUCA, quer se juntar a nós?

Servicios relacionados
DatosTalento
Suscríbete a nuestra newsletter

Suscríbete a nuestra newsletter mensual