Elige los tags que mejor te definan:

6 tendências para telecomunicações no Brasil em 2020

Por Nae — 9 de março de 2020

No Brasil, 127 milhões de pessoas estão conectadas à internet, o que representa crescimento de 37% nos últimos 5 anos

A área de telecomunicações é o um dos segmentos mais acessados e que acompanha a tecnologia em termos de revolução. As tendências de Telecom que podem surgir no futuro são diversas, mas o que mais pode nortear essa mudança é, sem dúvida, os paradigmas das relações sociais e das organizações.

Todas as tecnologias refletem sumariamente nos serviços prestados pelas empresas e trazem benefícios quando utilizadas estrategicamente. É por esta razão que as tendências se tornam tão importantes quando se pensa nas necessidades do consumidor a longo prazo. Os negócios mudam, o mundo também, e com isso ocorrem os reflexos no comportamento de consumo x a qualidade dos serviços prestados.

Para 2020, o ramo de Telecom já indica o que continua promissor e o que deve ser considerado nas estratégias das organizações, principalmente quando se trata da mudança do comportamento de consumo, na transformação digital e na constante evolução da tecnologia:

Internet das coisas: A Internet das Coisas (IoT – Internet of Things), apesar de já existir na vida de muitos usuários, se tornara muito mais presente, tendo em vista que as conexões M2M (máquina para máquina) tendem a aumentar, com uma taxa de crescimento de tráfego entre módulos M2M de 44%.

Streaming de áudio e vídeo: Outra tendência que pode continuar aquecida em 2020. De acordo com o Relatório Global de Fenômenos da Internet (América Latina e América do Norte) elaborado pela Sandvine, cerca de 71% do volume de tráfego noturno nas redes de acesso fixo da América do Norte é proveniente desse tipo de serviço. Serviços conhecidos como Netflix, Deezer, Spotify, Amazon Prime Vídeo são muito populares e com muitos usuários. Outra possibilidade é que serviços tradicionais de assinatura de TV a cabo ou satélite migrem para o streaming, algo que já está acontecendo em países desenvolvidos e que começa a ganhar força no Brasil.

Cloud Storage: De acordo com uma pesquisa global da Unisys é esperado que cerca de 68% das empresas latino-americanas migrem seus dados e aplicações para a núvem nos próximos anos, esta é a razão que a Cloud Storage será um destaque significativo que fica mais forte em 2020. Nos últimos anos, temos visto o uso mais frequente da tecnologia cloud, como o Dropbox, Google Drive e OneDrive da Microsoft. Apple e a Amazon, além de outras grandes empresas também estão se desenvolvendo dentro desse mercado.

Evolução na velocidade da Banda Larga: De acordo com dados da Cisco, até o ano de 2023, as velocidades globais da banda larga fixa atingirão, em média, 110,4 Mbps – Em 2018 eram de 47,5 Mbps. Entre os países abordados para o estudo, Japão, Coréia do Sul e Suécia lideram em termos de velocidade de banda larga em grande parte devido à sua ampla implantação de FTTH.

Pessoas mais Conectadas: No Brasil, 127 milhões de pessoas estão conectadas à internet, o que representa crescimento de 37% nos últimos 5 anos. Segundo a pesquisa TIC Domicílios 2018, em 2013, metade da população estava conectada, agora já são 70%. Desse total,  97% dos internautas usam o celular para navegar, 43% o computador, 30% a TV e 9% o vídeo game. Enquanto os computadores registraram queda, a TV foi o dispositivo – diferente de celular – que mais cresceu desde 2014,. Projeções dos últimos anos apontaram que em 2020 o número de pessoas conectadas poderiam chegar perto dos 100%.

Casas conectadas: O uso de tecnologias nas residências tem se tornado cada dia mais ofertado devido às interfaces e sistemas instalados, que geram maior facilidade de uso, principalmente com o auxílio de comandos de voz e reconhecimento facial. Em relação à segurança, por exemplo, permitem maior controle sobre quem acessa o local. Também, existem soluções para economia de energia, principalmente quando associadas a um sistema de painéis solares, à medida que esse recurso está relacionado a uma bateria que armazena energia para ser utilizada fora dos períodos de maior incidência solar.

Suscríbete a nuestra newsletter

Suscríbete a nuestra newsletter mensual