A importância dos desdobramentos FTTH na Espanha

A instalação de fibra óptica na Espanha encontra-se em franco crescimento e é exemplo de garantia e qualidade em países vizinhos

Nestes últimos anos a maioria das nossas cidades e povoações estão sofrendo mudanças em sua arquitetura visual devido à instalação de fibra óptica (FTTH) por parte das diferentes operadoras que coexistem no país.

Tanto é assim que segundo o Conselho Europeu de FTTH, a Espanha é o país europeu com a maior taxa de penetração, com mais de 44% de lares conectados. Se traduzirmos esta percentagem a habitações que dispõem de fibra até o lar, estaremos falando de mais de 22 milhões de domicílios com cobertura.

Alguns dos segredos deste sucesso na Espanha são o marco normativo espanhol em matéria de fibra, a Agenda Digital Europeia e o trabalho da CNMC.

Estas mudanças em nossas fachadas tornam-se extensivas à experiência final de usuário quanto à conectividade, ao disporem de alta velocidade de conexão (telefonia fixa, Internet, TV).

Com o objetivo de reduzir o impacto visual, na Europa começa-se a apostar maciçamente na implantação de operadoras neutras, que cedam a rede a terceiros para sua comercialização e evitem, assim, que coexistam 2 ou 3 redes de FTTH de diferentes operadoras em paralelo.

Por outro lado, a instalação de FTTH está se impondo à de cobre por supor uma redução significativa dos custos do equipamento e de manutenção e oferecer um aumento drástico na qualidade do serviço (QoS).

Tecnologias e topologias de instalação de FTTH

Em função do alcance físico da fibra óptica em rede, pode-se falar de diferentes tecnologias:

  • FTTN (Fiber to The Node): a rede em fibra óptica chega até a central da operadora e é utilizada com finalidades de transporte em nível regional ou de longa distância.
  • FTTC (Fiber to The Cabinet): a rede em fibra óptica chega até a caixa da operadora situada na rua, próximo ao cliente.
  • FTTB (Fiber to The Building): a rede em fibra óptica chega até o prédio do cliente.
  • FTTH (Fiber to the Home): a rede em fibra óptica chega até o lar/escritório do cliente.

Existem várias topologias dentro uma mesma rede de FTTH com base em sua atividade e/ou função:

  • Planta interna: localização na qual se encontra a central G-PON. As localizações mais habituais são centrais de TESA, locais de Correios ou locais próprios. Os elementos que se encontram na planta interna são um elemento passivo (ODF) e um equipamento ativo (OLT).
  • Planta externa: divide-se em 3 níveis diferentes em função do nível de divisão da fibra:
      • Rede de alimentação.
      • Rede de distribuição.
      • Rede de dispersão.

  • Rede de cliente final: a instalação que se realiza no lar de cada cliente a partir da instalação sob demanda. A instalação compõe-se de um PTRO (roseta óptica) e uma ONT.

As chaves de instalação de FTTH

A instalação de fibra óptica conta com oito fases:

  • Gestão de prefeituras
    É necessário contar com a autorização da administração local para poder proceder à instalação no município em plenas condiciones de legalidade e segurança.
  • Gestão de permissões
    Antes de estender cabos e instalar elementos passivos em fachada/interior, é preciso contar com a permissão dos prédios.
  • Zonificação
    O município da instalação divide-se em diferentes setores/clusters que formarão entidades independentes dentro da implantação de um município.
  • Design de rede
    Obtidas as permissões das propriedades e zonificado rastro do município, elabora-se a rede de alimentação e a rede de distribuição (clusters).
  • Reformulação
    Todos os prédios onde se incluírem elementos passivos em seu interior são objeto de reformulação para verificar uma instalação ideal. Além disso, em determinadas instalações, é necessário reformular as canalizações pelas quais se estendem os cabos.
  • Construção
    As empresas construtoras começam a estender os cabos, instalar elementos (caixas de entroncamento/caixas terminais) e realizam testes na rede construída.
  • Inventário
    Tudo o que se construiu em campo é fielmente refletido em sistemas GIS e ferramentas próprias da operadoras para que toda a rede seja perfeitamente inventariada.
  • Qualidade
    É imprescindível cumprir umas condições mínimas de qualidade impostas pela operadora. Para tanto, há uma auditoria exaustiva das instalações realizadas.

Próximos objetivos na instalação de FTTH

Embora a Espanha seja o país que conte com mais quilômetros de fibra óptica, as diferentes administrações (prefeituras e comunidades autônomas) exigem continuamente que o Ministério de Fomento providencie banda larga para seus municípios dentro de seus planos de avanço digital. Perante estas solicitações, o Ministério da Economia e Empresas lançou o Programa de Extensão da Banda Larga (PEBA), no qual subvenciona parte da instalação às operadoras em municípios que solicitaram tal infraestrutura. Uma das prioridades, nestes momentos, é providenciar banda larga para zonas rurais para reduzir o despovoamento.

No resto dos países da UE estão se replicando os padrões que se levaram a cabo na instalação realizada na Espanha, por isso podemos chegar à conclusão de que a implantação no nosso país se encontra em pleno crescimento e é exemplo de garantia e qualidade em países vizinhos.

 

Alberto González
alberto.sansinena@nae.es

Juan Carlos Garrido
juan.garrido@nae.es

Learn more:

A Nae trabalha com operadoras de telecomunicações, grandes empresas e administrações públicas para antecipar os desafios de crescimento e transformação do mercado, melhorando sua estratégia de negócio e eficiência operacional. A Nae conta com filiais na Espanha, Colômbia, México, Brasil e Costa Rica, formando uma equipe de mais de 600 profissionais.